Abertura do festival de cinema tem mostra em homenagem ao falecido cineasta goiano Luiz Eduardo Jorge

O cinema do Centro Municipal de Goiânia Ouro será reativado a partir do dia 18 de julho, quando recebe o 8º Festcine Goiânia. O festival, criado em 2005, na gestão do prefeito Iris Rezende, foi retomado pela Prefeitura após cinco anos paralisado. A programação da edição especial, que segue até 15 de dezembro, conta com a exibição de filmes em mostras especiais, lançamentos, oficinas, palestras e homenagens , que farão uma retrospectiva do renomado festival.

A primeira mostra do festival será em homenagem ao cineasta goiano Luiz Eduardo Jorge, falecido em maio deste ano. Serão 10 filmes consagrados do documentarista, que ficarão em cartaz até o dia 31 de julho, com três sessões diárias, às 12h30, 15h e 20h, com entrada gratuita. Na ocasião a sala de cinema do Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro receberá o nome de Luiz Eduardo Jorge,

Histórico

A produtora executiva e diretora geral do festival, Débora Tôrres, conta que o Festcine já nasceu como o maior festival de premiação de cinema do Brasil, com um total de R$ 171 mil em prêmios. No ano seguinte, perdeu a posição apenas para o Festival de Brasília, o mais tradicional do País. Em 2007, com o surgimento do Festival de Cinema de Paulínia, com mais de R$ 5 milhões por ano, o evento goiano passou para a terceira posição em premiação de mostras competitivas cinematográficas.

Nos sete anos de festival foram R$ 2,445 milhões em premiações, sendo R$ 1,3 milhões destinados para produções goianas. Ao todo, foram exibidos 89 longas metragens brasileiros e 121 curtas goianos de ficção, documentário e animação, 247 vídeos universitários e 125 vídeos caseiros nas mostras competitivas do festival, que também estimulou a produção de 30 curtas através de edital que precedia o festival . “Neste ano não teremos a mostra competitiva, mas a ideia é debater com a classe um novo formato, para resgatar toda essa grandiosidade, atendendo também a demanda que surgiu neste período de paralisação, como um anseio por uma mostra competitiva também para os longas goianos”.

O Festcine realizou mais de 82 oficinas para a classe e escola municipais em suas edições, com a finalidade de capacitar tecnicamente interessados no “fazer cinematográfico”, leigos, cineastas, universitários e alunos da Rede Municipal de Ensino, que geraram uma produção total de 145 vídeos escolares.

O festival também contemplou o lançamento de mais de 30 livros com temáticas cinematográficas, além de outros eventos paralelos as mostras, como Encontros Nacional, Estadual e Regional do Congresso de Cinema Brasileiro, Cineclubes e ABDs, conferência do Sindicato de Cinema, palestras e debates.

Palestras

Duas palestras já estão agendadas dentro da programação da 8ª edição do Festcine. A primeira, “O Cinema presente e seu futuro”, dia 8 de agosto, será ministrada pelo jornalista e crítico de cinema Rubens Ewald Filho. No dia 9 é a vez do ator e cineasta Germano Pereira com “Ler, Escrever e Adaptar (para o cinema e para a televisão)”.

Para se inscrever acesse a página de Oficinas e Palestras.


Serviço:

8º Festcine Goiânia – Edição Especial 2017
 Abertura oficial: 18 de julho de 2017.
 Exibição do Filme Krakö, Os Filhos da Terra.
 Horário: 19h30
 Local: Centro Municipal de Cultura Goiânia Ouro (Rua 3, esquina com Rua 9, Centro)
 Entrada franca
Categorias: festcine

Posts relacionados

festcine

Mutirão da Prefeitura recebe programação do FestCine Goiânia

Tela de cinema será montada em tenda, com exibição de seis filmes de cineastas goianos A Secretaria Municipal de Cultura oferece nos dias 26 e 27 de agosto, durante o Mutirão da Prefeitura, no Residencial Leia mais…

festcine

Abertura do FestCine reúne cineastas, indígenas e amantes do cinema

Após cinco anos paralisado, festival foi retomado pela Prefeitura de Goiânia e segue até 15 de dezembro, no Goiânia Ouro