Formação Acadêmica

Facos/Universidade Católica : Jornalismo (66), Direito (67), História e Geografia (68) , Cinema (USP, 69)
Pós-graduação em Administração de Empresas /Fundação Getúlio Vargas (70/71)
Pós-graduação em Crítica e Estética Teatral USP (70/71)
Proficiency in English- University of Michigan
English _ University of Coral Gables
Especialização em Cinema, USP.
Administração de empresas Fundação Getulio Vargas.
Extra-curricular: Diretor da Comissão de Trote, Candidato a Presidência do Diretório Acadêmico, Presidente da Comissão de Formatura, Membro do Tefi (Teatro Escola Faculdade de Filosofia Santos ).

Professor Universitário

Professor de Introdução às Técnicas de Jornalismo, Cinema , Televisão, Rádio e Jornalismo Opinativo(Católica de Santos, década de 70 ).
Professor de História do Cinema (Escola de Cinema São Luiz, SP 72-73)
Professor de História do Cinema e Crítica (FAAP, anos 80).
Inúmeras palestras em Faculdades e Colégios, no Brasil e Exterior.
Professor do Pós-Graduação em Critica de Cinema na FAAP (a partir de 2006).

Livros Publicados

“Os Filmes de Hoje na tevê”, Editora Global, 1975
“Dicionário de Cineastas”, Editora Global, 1977
“Dicionário de Cineastas”(revista e revisada, 1985, Editora LPM) Segunda Edição (1988)
“Vídeo Filmes – Editora Sigla” Volume I (1985). Desde então foram publicados mais 12 volumes (todos diferentes) até 1995.
“Guia de Filmes em DVD”, Editora Vimark, 2000, lançamento 1 de agosto. Foi o primeiro do mundo no gênero.
“Os 100 Maiores Filmes do Século 20”-Editora Vimark, abril, 2001 .
“Os 100 Maiores Diretores do século 20” ”-Editora Vimark, 2001.
“Os 100 Maiores Filmes “Cult” do Século 20 , Editora Vimark
“Guia de Filmes em DVD –Edição 2001 – Editora Vimark – Disponível em julho
DVD News Guia de DVD Edição 2002 Editora NBO
DVD News Guia de DVD Volume 2 Edição 2002 Editora NBO.
O Oscar e Eu- Editora Nacional, 2003.
Cinema com Rubens Ewald Filho- Guia de DVD 2004- Editora REF/Imprensa Oficial do Estado.
Em 2003, abriu a Editora REF.
Editou por ela, Guia de DVD 2005, Guia de DVD 2006, Guia de DVD 2008 e Guia de Filmes 2009.
Desde 2004, coordena para a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo diversas coleções de livros-depoimentos
de atores, diretores de teatro, autores de teatro, diretores de cinema, roteiros de cinema e história das televisões. Além, de projetos especiais, sempre dedicados ao resgate de nossa memória cultural. Em outubro de 2009, comemoram os 200 títulos (tomos) lançados.
Guia de DVD 2007 (lançamento em junho de 2007)
O Cinema vai a Mesa (Edições Melhoramentos) Lançamento em agosto de 2007. Já teve seis edições . Vendeu mais de 30 mil cópias.
Livro Bebendo Estrelas (Melhoramentos 2008).
Em Outubro de 2009, participou do livro coletivo Os Filmes de Minha Vida, editado pela Mostra Internacional de São Paulo.
No começo de 2011, nova edição de Dicionário de Cineastas.
Em 2016, houve festa de confirmação da Sala de Cinema Rubens Ewald Filho, localizada na praia de Santos, no Posto 3, de propriedade da Prefeitura Municipal e que foi reformada sempre apresentando filmes de arte. Ela existe há 25 anos .

Carreira em Cinema

Como diretor, roteirista, curta-metragem, “O José Bonifácio, que ninguém conhece”(1972). Narração de Ney Latorraca.
Como assistente de direção, “A Casa das Tentações”, de Rubem Biáfora, 1975.
Como ator, “As Gatinhas”, de Astolfo Araujo (1970), “A Herança” , de Ozualdo Candeias (1971), “Independência ou Morte”, de Carlos Coimbra,(1975), “A Árvore dos Sexos”, de Silvio de Abreu (1977), “Amor, Estranho Amor”, de Walter Hugo Khouri (1983), “Manual para Atropelar Cachorros”( votado melhor Curta de 2006).

Como roteirista, “Elas são do Baralho”e “A Árvore dos Sexos”(ambos de 1977 e de Silvio de Abreu), curta-metragem, “Xuxa apresenta Amor, Estranho Amor”(1983).
Roteiros comprados e não filmados: “São Paulo”(com Silvio de Abreu, 1975), “O Rio dos Sinos”( 1976, para Walter Hugo Khouri), “Um Estranho Caso de Amor”( 1980, para Anibal Massaini Neto).

Autor de telenovelas

Éramos Seis (Primeira Versão, TV Tupi, 1977); Gina (Rede Globo, 1978); Drácula (TV Tupi, 1979); Um Homem Muito Especial (TV Bandeirantes, 1980), A Viuvinha, O Pátio das Donzelas, Yayá Garcia, Casa de Pensão ( TV Cultura, 1982-1983); Éramos Seis (Segunda Versão, SBT, 1994, Prêmio Troféu Imprensa e APCA melhor novela do ano). Reprise em 2001.

Cargos Administrativos

Editor de Variedades do Jornal da Tarde (1970-1973)
Editor Associado Revista “Video News” desde sua fundação (1982-1996)
Diretor de programação/Cinema, Rede Record, onde manteve dois programas semanais (sábados, 17h, “Ponto de Vista” e Quarta, às 23h ,“Isto é Hollywood” (1990)
Diretor de programação e do Departamento de Cinema da TV Showtime (a primeira tv por assinatura no Brasil, da Abril e Machline, TVA . Também teve um programa diário de entretenimento chamado “Premiére” ) (1981-1995)
Diretor de produção e programação da teve HBO (1995-2000) (responsável por toda a parte visual, promos, chamadas, programas e programação, além de ser o ancora do canal, produtor, redator e apresentador do programa “Cinema com Rubens Ewald Filho” onde entrevista celebridades e artistas internacionais.Criou o Canal Cinemax. Dirigiu o canal desde sua instalação no Brasil até sua retirada em 2001, quando se fixou em Miami.
Programador de cinema e apresentador ( TV Total), Rede Tevê (1999- em vigor). Até 2003 apresentou na Rede , o programa TV Escolha (domingos à tarde).
Pré-produção, apresentação da festa de Entrega do Oscar/Academy Awards (na Rede Globo, desde 1980 a 1991, no SBT, 1995, 96, 97, na Globo, 1998, HBO (1999) e no SBT (2000 e pelos próximos anos).
Produtor do programa “Cinema com Rubens Ewald Filho”, através da Firma Ewald Produções Artísticas, em cartaz semanalmente na Globosat/ Telecine a partir de setembro de 2000 até dezembro de 2003. De janeiro de 2004 em diante, continuou no Telecine apresentando os quadros Dicas de Rubens, no programa Cineview do TC Premium (terças). Também para a Globosat apresentou a Festa de Entrega do Globo de Ouro (ao vivo), em janeiro de 2001.
Todos os programas feitos sempre tiveram texto do Rubens Ewald Filho. Deixou a rede em 2004, quando passou para a Turner. Atualmente apresenta as entregas dos prêmios Oscar, SAG e Globo de Ouor.
Escreveu, editou e apresentou a série “Novo Cinema Brasileiro”, coleção de vinte filmes brasileiros em vídeo vendidos nas bancas (Isto é, 1998-2000).
Criador e consultor do Projeto Paulínia Magia do Cinema (2005-11), onde foi dos criou o Pólo de Cinema e continua diretor do Festival de Cinema de Paulínia (também edições de 2009/2010). Em Paulinia, o Polo foi responsável por co-produzir mais de 200 filmes nacionais e pela construção de Teatro Municipal de Paulínia. Em janeiro de 2017, foi diretor de cultura de Paulinia.

Outras atividades na televisão

Comentarista das estréias na TV Por satélite Sky (desde setembro de 2003).
Estreou em televisão como apresentador na TV Cultura, em 1971, do programa “Cinema de Estrelas”, passando depois a apresentar (sempre com texto seu), outros como “Os Reis do Riso”, “Isto é Hollywood”, “A Última Sessão de cinema” (debates), “Em Cartaz”, “Vitrine” etc.Foi assessor para seleção e programação da Cultura, onde apresentava semanalmente , aos sábados as dez e meia da noite, ”Cine Brasil”( especializado em Cinema brasileiro).
Foi chamado como crítico e repórter da Rede Globo em 1979, ficando na emissora até 1990, participando de todos os telejornais, coberturas internacionais (Nova York, Cannes), festa do Oscar.
Faz chamada para o Video on Demand para a DL (2007 em diante ate o momento ,gravando chamadas para a NET).
Professor Casa do Saber: 2007, cursos de A Idade de Ouro do Cinema (julho), Roteiro (setembro/Outubro). 2008-
A Historia do Musical.
Desde 2007, apresenta seus textos no programa TNT mais Filme, no canal TNT (da Turner), que teve ate três temporadas anuais.
Em dezembro de 2010, foi o primeiro apresentador (pessoa a aparecer no canal) no TCM (Turner Classic Movies), na promoção 50 Filmes que você tem que ver antes de Morrer (gravado em Buenos Aires, na sede do canal).
Transmite pela TNT anualmente desde 2011, as cerimônias de entrega de prêmios, diretamente dos Estados Unidos, Atlanta, como apresentador e comentarista da festa do Oscar (Academy Awards), Premio Critic´s Award, Globo de Ouro, e outros.

Jornais e Revistas

Crítico de Cinema de A Tribuna de Santos, de 1967 até hoje e do Jornal da Tarde (SP) até 2003. Em 2017, completa 50 anos de carreira como jornalista e critico (continua a colaborar para a Tribuna) e outros jornais e revistas nacionais (People TV Macapá Amapa). Colunista da revista Monet (desde 2010). A Tribuna do Espirito Santo.
Foi o primeiro jornalista no Brasil a escrever regularmente (com colunas) sobre filmes na teve, vídeo e DVD, o primeiro também a trabalhar em teve por assinatura (na falecida Showtime, da TVA , a partir de 1980).
Mantém críticas de cinema regulares para os jornais “ “Tribuna de Santos”, filmes na teve e coluna de vídeo/DVD no “Jornal da Tarde” do Estado de S.Paulo” (desde 1968 até 2003). Essas colunas e críticas foram distribuídas para jornais de todo o país durante anos pela Agencia Estado, atualmente através da Comunic.
Foi crítico de variadas publicações , entre elas, Playboy (ganhou prêmio abril como melhor matéria de Pesquisa), Bravo, Doçura, Vídeo-Disney, Gallery-Around, O Estado de S. Paulo (1972-1990), Oxigetano , Globo Vídeo, Ver Video, Zoom Video, Sci-Fi, Audio News, Jornal do Vídeo, Cidade Revista (Guarulhos) , Isto é (1979-1982) Revista Veja (1998-99) etc Em fevereiro de 2004, teve coluna na revista Flash de Amaury Jr. E na revista Home Fun (dedicada ao DVD). Prossegue escrevendo para o Jornal do Video.
Foi jurado dos principais festivais nacionais (Brasília, Gramado, Goiania etc), organizador/diretor dos Festivais de Santos e São Vicente (1999- 2000). Em 2003, transmitiu em rede Direta e ao vivo, pela Rede Brasil, a entrega dos prêmios no Festival de Gramado.
Jurado na Mostra Internacional de São Paulo (1996) e Jurado de Roteiro Internacional no Festival de Sundance /EUA (2000)
Jurado no Festival Internacional de Televisão- o mais importante do mundo no gênero- de Monte Carlo (1992)
Jurado da revista inglesa “Motion Picture” durante o Festival de Cannes (1990-1995)
Fez os debates da Mostra Internacional de São Paulo (2004-09).
Fez comentários no Radio durante muitos anos na Radio Eldorado (anos 90), depois Band News e Bandeirantes. Depois Radio Jovem Pan. Atualmente seus comentários são distribuídos por agencia para o resto do Brasil, em mais de vinte rádios por todo o país (incluindo JB no Rio de Janeiro).
De 2013 a 16, foi jurado do premio para os Musicais teatrais brasileiros.

Outros

Bolsa de estudos do Governo Americano, USIS (1980)
Bolsa de estudos do Governo Japonês (1994)
Bolsa de estudos do Governo Chinês, Hong Kong Trade Council (2000 e 2004)
Correspondente internacional nos principais festivais do mundo (Cannes, Sundance, Veneza, Berlim, San Sebastian)
Produtor , redator e apresentador do programa “Rubens Goes to Hollywood”, “Champanhe e o Cinema, uma História de Amor”(gravado na região de Champagne,(“HBO World Tour”(gravando programas em Veneza, Paris, Nova York, Berlim, Los Angeles, New Orleans, Cannes, Buenos Aires, Londres, Roma). Em 2004, pelo provedor Uol.
Participante regular dos mercados de Filmes, televisão (Promax, Natpe, Mip-tevê , Film Mart Hong Kong 2004etc).
Editou o jogo de salão “Videomania” e o CD Rom “Cinema com Rubens Ewald Filho” (Educare).
Presidente do Júri no Festival de Gramado 2004.
Comentários em DVD de filmes: O Retrato de Jennie, Cinema Paradiso (também em Blue Ray), A Moça com Valise. Entrevistas nos DVDs com Fernanda Montenegro e Walter Salles (Central do Brasil), Kieslowski e Irene Jacob (A Liberdade é Vermelha), Liv Ullman (Infiel).
Foi colunista de DVD do Portal UOL. Desde agosto de 2004 até 2009. Também fez programa semanal na ClicTV Uol, quartas-feiras, Cinema com Rubens Ewald Filho (especial On Line), até agosto 2009.
Desde então, esta no portal R7, com blog diário e comentários gravados sobre lançamentos em cinema (semanal).
Apresentador do programa Tam no Ar (nas linhas aéreas nacionais da Tam) (durante o ano de 2009).
Coordenador da Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (270 Volumes até dezembro de 2010).
Curador do Festival de Gramado nestes últimos seis anos (2017. 2016, 15, 14, 13 e 12).
Em 2017, co escreveu o livro O que fazer com essa Liberdade toda? Com Ligia Marques. Editora Em cena.

Homenagens

Recebeu o título de Cidadão Emérito da cidade de Santos, dia 20 de abril, na Câmara Municipal de Santos. (Proposta do vereador Fausto Figueira). 2000
Homenageado em Santos, com uma sala de cinema arte, Sala Rubens Ewald Filho, no cine Posto 4 (praia do Gonzaga), pela prefeita Telma de Souza.
Homenagem: 2004. Sala Multi Mídia Rubens Ewald Filho. Universidade Santa Cecília Santos.
Premio do Mérito Cultural -Rotary de Santos (2009).
Premio Comunique –se (Indicado Melhor Comentarista de teve, 2002, Melhor comentarista de Radio, 2009)
Medalha da Independência –Governo do Estado de São Paulo (2010)
Premio Especial da Associação Paulista de Críticos de Arte, 2010 (por seu trabalho na Coleção Aplauso).
Premio Especial do Festival de cinema de Natal (2010) pela Coleção Aplauso.
Prêmios Especiais pela Carreira: Revista Video News (1995), Jornal do Video (2008).
Outros: .
Autor de Telecontos para a TV Cultura , 2005 : adaptações de A Nova Califórnia e Amaryllis .
Co-autor da Telesérie (13 capítulos) Fulaninha e Dona Coisa, para a TV Cultura. Co-autoria Noemi Marinho.

Diretor Teatral

Querido Mundo de Miguel Fallabella e Maria Carmen Barbosa, com Jarbas Homem de Mello.Teatro Gazeta durante Seis meses, depois de Excursão, retornou em fevereiro de 2007 ao mesmo teatro. Quatro em Cartaz completados em 2009.
Cante com a Gente- Teatro Folha (como apresentador e produtor)- de maio a agosto 2006. Todas as terças.
Hamlet Gashô –Uma visão Budista de Hamlet, Grupo Satyros. Depois de estrear em março de 2007, cumpre carreira de sete meses na Sala Satyros 2.
O Amante de Lady Chatterley – Estreou 5 de outubro de 2008 no Satyros 2. Baseado em D. H. Lawrence. Convidado para o Festival de Curitiba.
Adoniram Barbosa, o Musical- Previsto para Março 2018.
Em 2016, escreveu e produziu o musical original Broadwish para a CIP.

Como produtor de cinema- Em 2017, produziu o documentário e longa metragem Somos Todos Estrangeiros, de Germano Pereira, que estreou na Mostra Internacional de São Paulo de 2016 e em versão final em 2017 em Goiânia. Esta finalizando os dois primeiros capítulos da série Anubis.